Descubra como diferenciar e apostar na beleza das pérolas e madrepérolas para criar looks lindos.

Pérolas e madrepérolas: entenda qual é a diferença – As pérolas tradicionais, todo mundo sabe, nascem dentro de conchas e são encontradas, geralmente, em áreas mais remotas do oceano. Já as madrepérolas também são belezas naturais originadas das conchas, mais precisamente do revestimento interno delas. Tratam-se de uma substância calcária a base de nácar.

O nascimento da madrepérola é bastante interessante, já que ela é produzida quando o organismo existente na concha tenta proteger o molusco de corpos estranhos, que podem tentar invadir seu interior. Portanto, quanto mais ataques uma concha sofrer, mais madrepérolas serão produzidas.

Por serem compostas pelo mesmo material, não existem variedades de madrepérolas. Seu formato e coloração vão depender do tipo de concha e a região em que foi encontrada. No caso das pérolas, variedades não faltam. Hoje existem pelo menos 3 tipos: as naturais; as pérolas de água salgada, cultivadas em viveiros dentro de um núcleo, através de um processo que imita seu nascimento original; e as pérolas de água doce, cridas em diferentes espécies de mexilhões.

Pérolas e madrepérolas nos acessórios

Bastante usadas na confecção de joias e semijoias, as pérolas e madrepérolas sempre fizeram sucesso quando o assunto é acessório. Brincos, anéis, pulseiras e colares com essas pedras geralmente transmitem elegância e delicadeza aos looks, podendo até simbolizar o amor, a proteção e, dependendo da peça, causar uma sensação semelhante ao relaxamento proporcionado pelo mar.

Para um visual mais clean, vale investir em modelos mais simplórios, como os brincos pequenos. Se preferir por looks mais estilosos, invista em peças sóbrias, que valorizem o brilho e destaquem as peças.

Para ficar por dentro de dicas como essa, não deixe de acompanhar o nosso Blog e seguir a Nubra no Instagram e Facebook.